Depressão e o impacto no trabalho.

Depressão é um tema que vem ganhando espaço no dia a dia das pessoas. É um avanço importante, pois toda doença emocional é uma doença como outra qualquer no sentido de existir tratamento e que, uma vez tratada, a pessoa passa a ter uma vida muito mais produtiva e feliz.

Mas, também como toda doença emocional, existe uma resistência a admiti-la, uma tendência a negá-la pois assim parece que ela não existe. Mas existe e está cada vez acontecendo mais.

Meu foco aqui é falar sobre o impacto da depressão no ambiente de trabalho.

A própria Organização Mundial de Saúde declara que a Depressão como uma das principais doenças incapacitantes da atualidade.

Na justiça, em vários casos, já é validado o “Nexo-Causal” entre o ambiente de trabalho e o diagnóstico de depressão do indivíduo. Assim, empresas estão sendo obrigadas a pagar indenizações por terem contribuído na doença adquirida.

E o profissional com depressão tem sua performance afetada e ainda afeta os colegas de trabalho.

O Transtorno Depressivo Maior (nome técnico da Depressão) leva a perdas profissionais, prejuízo físico e psíquico, além de considerável mortalidade por suicídio ou por associação com outras doenças.

Os indivíduo passa a apresentar aparência infeliz, olhos lacrimejantes, postura retraída, pouco contato visual, perda da expressão facial e mudanças no discurso entre outros comportamentos.

Os principais sintomas são

Humor deprimido durante a maior parte do dia.

Diminuição acentuada do interesse ou prazer em todas ou quase todas as atividades durante a maior parte do dia.

Insônia (muitas vezes insônia de manutenção do sono) ou hipersonia.

Agitação ou atraso psicomotor observado por outros (não autorrelatado)

Fadiga ou perda de energia

Sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva ou inapropriada

Capacidade diminuída de pensar, concentrar-se ou indecisão

Agora, o grande desafio é que muitas pessoas usam o trabalho para “esquecer” do estado depressivo. Como um adolescente que tem uma realidade triste em casa e que mergulha no vídeo-game, muitos profissionais tem no trabalho um “alivio”. Parece que ali conseguem se manter estáveis e com mais alegria de viver.

Mas se a Depressão estiver instalada, isso sim está afetando o profissional que ele pode ser.

Agora imaginem um profissional assim. Quantos % da produtividade ele está perdendo. E se for um gestor? Qual o impacto no time? Não seria bom ter uma forma profissional e madura de lidar com a questão ao invés de "fingir" que não existe?


Por isso acho fundamental que as empresas tenham políticas e programas claros para cuidado com a saúde emocional. Estes profissionais, se bem orientados, podem buscar ajuda e aí a empresa mantem o colaborador que já conhece, mas agora com uma nova disposição e um novo desempenho.


Veja mais no canal Saúde Emocional nas Empresas. https://www.youtube.com/channel/UCntmnQjA0tc6DvXKMDW1Mhg/

Siga, comente, questione!

Até o próximo texto

Grande abraço

Heitor G. Fagundes

Psicoterapeuta

Consultor de Saúde emocional




0 visualização

©2020 by Heitor G. Fagundes. 

SAUDE.VC Serviços para Consciência

R. MMDC 217 São Paulo SP

cel/whats: +55 11 970.866.906

  • LinkedIn ícone social
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • Black Facebook Icon